Translate

sábado, 24 de maio de 2014

O paraíso é aqui!

Impossível não se encantar com essas aves magníficas, que parecem mesmo só existir num paraíso distante! Aliás, as aves-do-paraíso se sentem à vontade tanto em terras úmidas e baixas como em florestas a 3 mil metros do nível do mar. Assim é na Nova Guiné. Neste país distante as borboletas gigantes voam por florestas tropicais, mamíferos se arrastam num solo lamacento, cangurus sobem em árvores e os rios são cheios de peixes arco-íris. É neste paraíso que essas aves encontram fartos alimentos, habitats variados e onde há pouca ameaça de predadores. O macho da espécie Paradisaea minor (foto ao lado) costuma arrancar as folhas dos galhos mais altos a fim de abrir espaço para mostrar toda a sua beleza à fêmea. Cheio de si, não! Já vi alguns vídeos do ritual de acasalamento desses pássaros e, confesso, alguns chegam a ser bizarros até! Como esses seres tão pequenos conseguem protagonizar um espetáculo de explosão de cores e danças tão complexas quanto extravagantes? Darwin então tinha razão ao dizer que as fêmeas escolhem os machos baseadas em características atraentes, o que aumenta a probabilidade desses traços serem transmitidos aos seus descendentes. Imagine que no século 16 caçadores asiáticos retiravam as plumas reluzentes das aves para vender como caros ornamentos. Daí surgiu a lenda de que eram aves divinas, muito difíceis de encontrar, que habitavam os céus sem nunca tocar a terra, e que se alimentavam de névoas paradisíacas. Uau!!! Recentemente dois pesquisadores da universidade de Cornell (Scholes e Laman) resolveram catalogar e fotografar as 39 espécies existentes. Para isso foram necessários 8 anos, 18 expedições aos lugares mais exóticos do planeta, 2 mil horas escondidos na floresta esperando a hora exata para fotografar um só acasalamento, além dos tradicionais blocos de anotações. Para eles eu tiro o chapéu pela dedicação e tamanha paciência, que só os verdadeiros habitantes das florestas sabem ter!

Os machos adoram mostrar suas plumas às fêmeas, sempre curiosas

A espécie Paradisaea rudolphi com sua longa calda e penas azuis é capaz de chamar a atenção na floresta mais densa!

Uma Seleucidis melanoleucus canta como ninguém para atrair uma parceira em potencial

Aqui macho e fêmea da espécie Ptiloris paradiseus. Parece que ela se rendeu aos seus encantos enfim

O mesmo macho da espécie acima usa uma técnica de transmutação só para impressionar: faz movimentos tão rápidos com a cabeça que seu peito fica luminescente. Quer publicidade mais exótica que essa?

Cicinnurus respublica nem precisava ter sua calda em forma de tesoura, pois as cores das penas e a cabeça azul já são um chamativo e tanto!

um exemplar de Cicinnurus magnificus todo emplumado

O comportamento de acasalamento das aves-do-paraíso ainda não tem explicação na ciência. O certo é que essas aves são encontradas apenas da região leste da Austrália até a Nova Guiné e suas ilhas. 

Este Cicinnurus regius agarra-se a uma liana na floresta tropical da Guiné. A ponta em forma de disco na pena da cauda oscila durante a exibição. Esse seu jeito exuberante de ser foi evoluindo ao longo de milênios de competição pelas fêmeas.

Esses são os caras! O ornitólogo Edwin Scholes e o fotógrafo Tim Laman

12 comentários:

  1. Bia, este pássaro é sensacional!
    Eu assisti pela Discovery certa vez, um documentário sobre ele, fiquei fascinada pela sua beleza e pela forma com que dança para conquistar a fêmea. É uma pena que alguns idiotas continuem caçando-os, pois são poucos e belos.
    um beijo carioca e vá conhecer uma novidade que deixei lá para este domingo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Beth!
      Parece uma dança bem complexa mesmo! E nós, humanos, teríamos que ensaiar muito para conseguir fazer igual.....talvez!
      Beijinhos

      Excluir
  2. seus posts sempre são lindos. mas este me encantou, em especial. q coisa mais linda estas aves. a natureza, sempre nos encantando.
    boa semana pra vc, querida amiga!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que aves assim, tão belas e especiais encantam muita gente! pelo mundo afora! Mas você, Alexandre, que está aí no Japão, é mais fácil dar um pulo até a Nova Guiné e conhecê-las ao vivo e a cores, não!
      Grande abraço!!!

      Excluir
  3. Hi Bia, Those birds are truly amazing... As you know, I love my Backyard birds here.. In fact, I'll do a post on Wed. showing some of mine. BUT--the ones you showed are SO gorgeous --and SO colorful.. Wow---I've never seen many of those... I'm SO impressed.

    We just got home from a great week--which was a terrific 'healing' experience for me --as I recover from gallbladder surgery followed by that wicked infection... You'll have to check out my blog post today (if you haven't done so yet).

    Hugs,
    Betsy

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hi Betsy
      I always see pictures of the little ones who often visit your flower garden! I'm glad that you have recovered from surgery, nothing pleasant. Glad you could finally get some rest on the beach in North Carolina. I root fot other trips as well come in the future!
      Big hug Betsy

      Excluir
  4. maravilhosas estas aves do paraíso!

    esses caras têm sorte :)))

    um abraço, Bia

    ResponderExcluir
  5. Têm mesmo, Manuela!
    Mas também passam por um sufoco e tanto nessas florestas!
    Abraços

    ResponderExcluir
  6. A very interesting and informative post. Thanks for sharing these gorgeous birds and photos. My hats off to the two fellows for all their work.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Thanks for coming Felicia!
      These guys worked for eight years longer to complete their research on birds, it was a great work wasn't it!?

      Excluir
  7. Lindas, lindas, lindas! Simplesmente adoramos Bia.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  8. Olá Vagamundos,
    lindas são as suas viagens pelo mundo!
    Beijinhos

    ResponderExcluir