Translate

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Fazer algo por nada






Sou super fã de quem se dispõe a doar um pouco de si sem querer nada em troca. Tem algumas pessoas assim em cada pedacinho do planeta. Na Inglaterra Josh Coombes, que é cabeleireiro, se dedica a fazer cortes de cabelo gratuitos em moradores de rua de Londres para devolver-lhes a auto estima. Depois de algum tempo, um amigo fotógrafo começou a acompanha-lo pelas ruas para fotografar antes  e depois, dando as fotos para que eles guardassem de recordação. O movimento teve início há um ano e as fotos estão no Instagram "Do Something for Nothing". Ele resolveu estender as mãos quando ninguém pensava nessas pessoas pelas ruas. Com o tempo ele percebeu que eles se sentiam muito bem com o resultado, alguns até se animavam a procurar emprego depois, outros acabavam fazendo ali uma espécie de terapia enquanto os fios caíam pelo chão. Josh espera incentivar também outras pessoas pelo mundo a se doarem um pouco com algo que sabem fazer por nada! 








Pode ser em qualquer lugar, no meio da rua ou de uma praça!


















Os resultados são surpreendentes e a auto estima agradece







As  pessoas sentem que tem alguém que realmente se importa com elas
















Rola até terapia na calçada!










E no final todos ficam felizes, com menos cabelo e muitos com a vida de volta!



28 comentários:

  1. impressionante,
    ações felizes em cadeia!

    Josh Combees, precisam-se


    um abraço, Bia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que ações assim se multipliquem pelo planeta!
      Bj grande Manuela

      Excluir
  2. Ei Bia
    Realmente existem pessoas mundo afora que fazem toda a diferença, admiro-os profundamente. Agem com despojamento, caridade, dão um pouco de dignidade a quem não tem nenhuma.
    Formidável.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda bem que pessoas assim existem, não é! Eu só tive uma breve noção do que é se doar quando fiz alguns trabalhos voluntários para a preservação de animais, como baleias e tartarugas, mas totalmente diferentes do ponto de vista da entrega...
      Beijinhos Maria Célia

      Excluir
  3. I pull off my hat to such generosity!
    What a wonderful idea!
    A great post, Bea!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Thanks Noushka
      I think people like him are unique and can be happy as well.
      Have a nice week!

      Excluir
  4. Muito, muito interessante...
    Gostei muito de saber, Bea.
    Há muito que não visita o meu blogue de cultura geral...
    Será sempre recebida com carinho.
    Abraço cordial.
    ~~~~~~~~

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Majo
      As vezes precisamos nos doar um pouco mais, sinto isso.
      A propósito, adorei a lembrança que fez de Neruda!
      Bjs <º(((<

      Excluir
  5. Oi Beatriz, há quanto tempo nao nos encontravamos....
    Realmente, desde que passei so estatuto de avó, o te,po e s blogosfera passou para um outro tempo.
    Ainda bem que passou.
    Em meados de outubro vou ao Rio.

    Quanto ao tema do seu post, cá por Lisboa ja se pratica esse regime de voluntariado. Crise e baixa autoestima sempre encontram alguem para ajudar a superar.

    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Anamar, que bom ver você aqui de novo!
      Sei como as avós não tem tempo para nada, só para os netos, rs. Aliás, quando for a Portugal novamente, vou ver se dá para ir novamente a Cascais, e quem sabe não nos encontramos? Você vai adorar o Rio, se faz tempo que não vem, pois a cidade está muito mais bonita e funcional depois da Olimpíada! Pena que não estou morando lá, estou aqui nas montanhas de Minas. Já vi algumas reportagens também sobre o voluntariado em Lisboa, especialmente com alimentos que são dispensados por restaurantes só porque estão feios ou não agradam a primeira vista, mas são viáveis para consumo!
      Beijinhos e bons ventos por aí!

      Excluir
  6. Como é seguidora do meu blogue mas não deixou qualquer comentário, não foi nada fácil chegar até ao seu blogue. Mas valeu a pena, já que a Beatriz tem excelentes publicações.
    A propósito deste post, a doação de tempo aos outros devia ser uma coisa socialmente obrigatória, tal como não roubar, etc. Eu não o faço habitualmente, por rotina, mas já dirigi gratuitamente uma Instituição de Solidariedade Social durante 8 anos, o que conciliava com o trabalho e com a minha vida familiar. Escusado será dizer que quase não tive tempos livres durante esses anos. Mas quem mais ganhou fui eu, porque aprendi muito e, para além disso, sentia-me feliz por o fazer.
    Beatriz, tenha uma boa semana.
    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Jaime, já estive lá pelo seu blog, mas não sei se meu comentário está lá....
      Sabe que gosto muito de poesia, mas não tenho o menor jeito para isso, por isso prefiro lê-las. Parabéns!

      Excluir
  7. Gracias por pasar por el blog tuve un error y se me borraron todos los comentarios que habia en algunas entradas que mal verdad.
    ‌Si sento si en alguna no te respondo por lo que ya te comentado.

    Me gusta mucho el tuyo.

    http://anna-historias.blogspot.com.es/2016/09/muerte.html?m=1

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hola Anna
      Yo te des las gracias por sua visita. Espero verte aquí más a menudo cuando se tiene un poco de tiempo extra.... Sea bienvenido en cualquier momento!

      Excluir
  8. Essas imagens impulsionam e ao mesmo tempo nos
    faz refletir sobre o que podemos fazer...
    As vezes até um sorriso ou um bom dia, pode mudar
    o comportamento de quem o recebe.
    Bela partilha.
    Prazer em conhecer o blog.
    janicce.

    ResponderExcluir
  9. Essas imagens impulsionam e ao mesmo tempo nos
    faz refletir sobre o que podemos fazer...
    As vezes até um sorriso ou um bom dia, pode mudar
    o comportamento de quem o recebe.
    Bela partilha.
    Prazer em conhecer o blog.
    janicce.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Janice, também penso assim! Muitas vezes passamos pelas ruas da cidade e nem percebemos as pessoas que não têm onde morar e estão por aí, como se fossem transparentes para a maior parte das pessoas. Quando simplesmente cumprimentamos, pedimos alguma informação ou troca os algumas palavras, dá para ver o sorriso em seus rostos, é reconfortante! Mas poderíamos, sim, fazer um pouco mais....
      Grande abraço

      Excluir
  10. A Humanidade tem (muita) falta de ideias para ajudar. Quando surge um "Ser" assim, o despertar acontece. Seriam precisos milhões para que as pessoas dessem conta que somos todos humanos. Uns, mais generosos que outros. Mas o Amor acontece.
    Muito bom.


    Beijo
    SOL

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Sol
      Realmente, seria preciso aumentar o número de pessoas assim no mundo, senão essa conta não fecha nunca e sempre estaremos devendo à humanidade...

      Excluir
  11. De vez em quando aparecem estas boas notícias para alegrar os nossos dias e renovar a esperança na humanidade.

    Um beijinho com o desejo de uma óptima semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Felizmente boas notícias também existem!
      Beijinhos e um bom começo de semana FÊ!

      Excluir
  12. Beatriz, um aparte, a minha filha também é bióloga :)
    Está actualmente a fazer o doutoramento na Tailândia.

    beijinho e felicidades

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Fê, que bacana sua filha ser bióloga também!!!
      A propósito, ela está fazendo doutoramento em que área da Biologia?

      Beijinhos <º(((<

      Excluir
  13. Passei para ver as novidades.
    Mas eu volto. Fico a aguardar novo post.
    Beatriz, Tem uma boa semana.
    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Jaime! Em breve trarei novidades por aqui.... ando um pouco sem tempo...
      Abraços

      Excluir
  14. Que iniciativa tão bonita! Adorei conhecer, obrigada pela partilha :)

    Beijinhos,
    Sara Cabido | Little Tiny Pieces of Me

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Sara, seja bem vinda!
      Bons ventos por aí!
      Bjs

      Excluir
  15. Olá,

    Eu gosto demais de conhecer pessoas assim ou de tomar conhecimento das ações de gente assim. O mundo anda muito necessitado de boas ações, boas notícias, amor e solidariedade, verdade seja dita, rsrs.

    Beijoca

    ResponderExcluir