Translate

sábado, 29 de abril de 2017

As montanhas falam

As montanhas não só falam, como sorriem, olha só essa alegria de cores? As montanhas mágicas do arco-iris são uma das formações geológicas mais impressionantes da Cordilheira dos Andes, no Peru. A 4 horas de Cuzco, essas montanhas têm um visual espetacular devido aos diversos minerais presentes na sua formação

O fascínio que as montanhas exercem nas pessoas é até hoje objeto de pesquisa. Para mim é muito simples: sua imponência e serenidade me fazem sonhar e trazem a tranquilidade que procuro aqui embaixo. É como se eu voasse até o cume de uma delas e pudesse ver o mundo lá de cima. Suas curvas, suas quinas, seus erros e seus acertos. Nessas horas tenho inveja das aves de rapina; elas sim, sabem como ninguém aproveitar esta maravilha da natureza, que é seu refúgio. E não é só isso, os povos das montanhas mais longínquas são os que têm mais a nos ensinar: simplicidade. Eles aprendem com o vento como se proteger do frio, o sol lhes ensina como secar o peixe para os dias mais escassos, a chuva lhes dá água para beber e também banho nos animais. Para eles, as águas dos lagos e dos rios que descem das montanhas são sagradas, por isso eles as respeitam e não jogam nada nelas. Alguns deuses podem até habitar essas montanhas, por que não!? Viracocha, antigo Deus dos Incas, protege até hoje as montanhas da Cordilheira dos Andes, assim como os seus descendentes. A materialidade e seu apego inexistem nessas lugares, onde reina a simplicidade.  E assim a vida segue feliz nas montanhas...

Aqui a montanha para abruptamente quando encontra o mar! No sul da Inglaterra está a falésia de Beachy Head a 162 m do nível do mar. O mais alto penhasco marítimo de giz acena para o pequeno farol solitário no oceano.

Depois de alguns dias de chuva é possível ver a montanha chorar, com diversas cachoeiras que se formam em suas ravinas. A montanha de Oahu no Hawai é assim, sensível!

A Serra dos Órgãos, em Petrópolis, é destino de muitos caminhantes e alpinistas. Descendo a serra é possível encontrar as belíssimas praias do estado do Rio de Janeiro.

Os povos das montanhas me ensinaram que a natureza é sábia como eles. Nas montanhas da Bolívia, aos pés dos Andes, é preciso ter coragem para enfrentar os fortes ventos gelados do inverno e cuidar das lhamas que dão a lã que os protegem do frio. A simplicidade é também sentar no chão de suas casas-iglu de pau a pique e ouvir com calma as histórias e lendas de seus antepassados Incas, que ali já habitavam a centenas de anos atrás...

segunda-feira, 10 de abril de 2017

Empoderamento de si mesma!


foto: Pascal Mannaerts




De novo o 'empoderamento' da mulher... Nunca ouvi tanto uma palavra nos últimos tempos! Concordo plenamente. Mas de nada adianta pegar os princípios de empoderamento das mulheres que a ONU lançou há alguns anos e blá, blá, blá... É preciso ter uma força interna daquelas. As mulheres sempre foram fortes, muitas lutaram contra a opressão, embora outras continuassem subjugadas.
É verdade, sempre vivemos mais, e sobrevivemos, o que já nos deixa em certa vantagem. Por isso mesmo precisamos melhorar este mundo, já que vamos ficar mais tempo nele! O mundo sempre foi machista, só os machistas não sabem disso. Os princípios da ONU para as mulheres são voltados às empresas e governos, como: "Estabelecer uma liderança corporativa de alto nível para a igualdade entre os gêneros". Isso já existe em grandes corporações pelo mundo. Mas estamos a anos luz de ter uma solução para essas questões. E não é só isso. É preciso dar passos largos nessa direção e, antes de mais nada, fazer uma revolução interna, se o objetivo é evoluir. Não adianta se apoiar em "princípios" sem uma atitude individual; sem força de vontade ninguém sai do lugar. 

Então, por que maximizar coisas sem importância, fazer fantasias da vida, ou procurar lá no passado justificativas para ser o que é hoje? Vá à luta! Aliás, é fundamental ser amiga de si mesma, sem se boicotar. E cultivar essa amizade desde sempre, desde quando já se tem uma percepção de mundo e já começa a conquistar o seu próprio. Sem se preocupar com o que os outros pensam sobre você, aquela imagem construída anos a fio com todo o cuidado, e que você morre de medo de trincar. Sem essa! As pessoas têm mais o que fazer, têm as suas próprias vidas para cuidar. Ora, fazer algo bom para si mesma não quer dizer que está sendo egoísta. É preciso tomar uma atitude em benefício próprio, ser sua melhor amiga de fato. E os outros, e o resto do mundo? Dane-se. O mundo está pouco se lixando para você. Aliás, ele nem sabe que você existe!

Nujood Ali surpreendeu o mundo em 2008 ao se divorciar com 10 anos no Iêmen, dando um grande passo contra casamentos forçados (foto: Stephanie Sinclair)


sábado, 1 de abril de 2017

As cataratas do Iguaçu!

Do lado de cá é possível ver um pedacinho dos outros dois países ligados, não pela língua (somos o único país da América Latina a falar português), mas pelos rios Paraná e Iguaçu! A "Tríplice Fronteira" tem restaurante, uma praça, loja de souveniers e uma tela gigante de cinema, onde assistimos a história do descobridor espanhol das cataratas - Álvar Núñez Cabeza de Vaca, por volta de 1540, que se estabeleceu do lado Argentino e ficou amigo dos índios da região, aos quais chamava de irmãos!


Fico imaginando qual não foi  o espanto e o encantamento deste espanhol (o 1º europeu) a descobrir tamanha força da natureza, 40 anos depois do descobrimento do Brasil. Não é só pela beleza, mas toda a vida selvagem ao redor, tipicamente tropical. Hoje em dia posso dizer que dos Parques Nacionais do país, o das Cataratas do Iguaçu é o que tem a melhor infraestrutura para receber pessoas e pesquisadores do mundo inteiro!

Em março, final do verão, ainda havia muito volume de água e a correnteza do rio estava bastante forte. No meio do ano, as águas diminuem consideravelmente, pois é uma época com pouca chuva por aqui. Inclusive, tem um passeio, o Macuco Safári (subir o rio no bote inflável  até as cataratas), que escolhi não fazer. Primeiro, porque acho que fiz muito disso antes, já passou. Por fim, chovia muito e a visibilidade para quem está dentro do bote nessa hora é ZERO!

Só pelas belezas naturais já valeria a pena a viagem, mas a grandiosidade da Usina Hidrelétrica de Itaipu me deixou orgulhosa. Apesar de sermos um país com 'mestrado e doutorado' em corrupção, conseguimos desenvolver a maior geradora de energia limpa e renovável do planeta, abastecendo o Brasil e o Paraguai! Além disso, um refúgio biológico foi feito como santuário para abrigar diversas espécies protegidas desde a formação do lago de Itaipu, na década de 80. Cerca de 1000 espécies distintas de plantas e animais, como onça pintada, jacaré, urubu-rei, quati, araras coloridas, jabutis, vários tipos de cobras e macaco-prego vivem hoje protegidas numa grande área florestal do parque.

 Este é um lugar onde todos param para foto, pois se formam arco-iris o tempo todo! As cataratas são visitadas por mais de 2 milhões de turistas por ano vindos do mundo todo, não é incrível?!

Macuco Safári, os botes infláveis indo em direção às cataratas pouco antes da chuva!

Impossível não disparar a câmera fotográfica sem parar!

Um dos mirantes em que você chega no meio das cataratas e na beira do precipício!!!

A monumental barragem de Itaipu tem cerca de 8 km de extensão e 196 metros de altura. 

O grande lago de Itaipu, formado para abastecer a usina, antes abrigava o antigo "Salto das 7 Quedas", era uma série de cataratas que se estendia ao longo do rio Paraná. Isso quando eu ainda era criança e morava lá no sul do país...

Restos de tronco das antigas árvores que ali existiam antes na inundação do lago resistem firmes até hoje!

A praça cheia de atrativos no marco da Tríplice Fronteira.

Do alto do mirante principal se vê ao longe que as cataratas seguem seu caminho felizes da vida alguns quilômetros até encontrarem o rio Paraná logo adiante


Revisitar um lugar como este foi incrível! Constatei como a natureza se regenera depois de uma grande inundação para formar o lago de Itaipu. A mata Atlântica ao redor é uma dádiva que temos que proteger com responsabilidade. Além de melhorar o clima da região, fornece diversos frutos e é rica em espécies de todos os tipos. Sair do lugar-comum e ir para uma região diferente do habitual te faz sentir ligada no 220 volts direto, carga suficiente para o resto do ano! Ah, e ainda me deixou com uma pontinha de esperança: este país tem jeito!!!